Como identificar a esquizofrenia em 5 passos


A esquizofrenia é uma doença incurável, comum, como outra e atualmente, atinge um número significativo da população que a detém e consegue conviver com a mesma com o tratamento correto.

O artigo de hoje é escrito pro Joey do Blog esquizofrenia.blog.br

É um transtorno mental grave que afeta praticamente o Sistema Nervoso, mas que com o decorrer do tempo e da idade, pode reduzir o impacto. Esse sistema inclui a afetividade, percepção, pensamento, motivação, memória, dentre outros.

Essa doença, normalmente, caracteriza-se ainda, pela presença de certa ambivalência emocional, alucinações, assim como, alterações da forma e do conteúdo dos pensamentos e alterações do contato com o real.

Indícios de esquizofrenia

esquizofrenia Como identificar a esquizofrenia em 5 passos

Essa doença, é também comumente conhecida como psicose e costuma ser causada devido ao quadro psicológico; ao ambiente e ao histórico familiar. No entanto, pode iniciar na adolescência, de forma aguda. Alguns indícios podem ser úteis nessa fase peculiar da vida, como, por exemplo:


  • Tensão imotivada, insônia, queda nos estudos ou comportamento, prejuízo da atenção, ou concentração;
  • Perda de interesse pelas atividades corriqueiras;
  • Estar ouvindo vozes ou vendo sombras;
  • Desorganização do pensamento;
  • Invenção de palavras;
  • Impulsividade;
  • Agressividade;
  • Ansiedade.

Entretanto, os sintomas podem se tornar ainda mais negativos. Esses podem corresponder a uma espécie de abulia, apatia, isolamento social, indiferença emocional, dentre outros.

Os sintomas podem variar também de pessoa para pessoa e dependendo do estágio da doença, pode acarretar distúrbios exagerados ou mesmo de grande gravidade, fazendo com que as pessoas se vejam em situações de desespero, solidão ou mesmo angústia.

Todos esses sintomas são comuns ao diagnóstico e os próprios médicos recomendam a descoberta no início, para um tratamento mais eficaz e de pouca agressividade ao corpo e organismo do indivíduo.

Durante o tratamento, é possível estabelecer qual o grau e as formas de esquizofrenia. A identificação ocorre a partir dos sintomas. Há a paranóide, desorganizada, catatônica, indiferenciada e residual.

Tipos de esquizofrenia

Para que você, leitor, consiga entender todos os tipos e diferenciar todos eles, segue abaixo uma classificação básica:

  • Esquizofrenia paranoide: tem forma de início aguda, e os sintomas mais comuns são, principalmente, a perseguição ou grandeza, assim como, alucinações; resultando em transtornos afetivos e de pensamentos;
  • Esquizofrenia desorganizada: ocorrem transtornos afetivos e da forma do pensamento, consequentemente, as ideias perdem o sentido;
  • Esquizofrenia catatônica: predominam as alterações da vontade, atividade e dos movimentos,
  • Esquizofrenia indiferenciada: predominam a apatia e indiferença em relação ao mundo externo, e o rendimento nos estudos e no trabalho tem grande queda;
  • Esquizofrenia residual: pode ser denominado como o estágio mais avançado da doença. Onde há sintomas negativos, tais como, o afetivo, e uma queda da produção mental.

O tratamento pode basear-se em medicação, acompanhamento, como por exemplo, a psicoterapia, a terapia ocupacional, a intervenção familiar, a musicoterapia e a psicoeducação.

É importante ressaltar que todos as pessoas portadoras dos sintomas, precisa de uma atenção especial; seja no trabalho, na residência ou mesma em sociedade, uma vez que, a situação se torna crítica devido ao alto índice de dependência e distúrbio.

Grande parte da personalidade altera-se sem aviso prévio e o descontrole é também responsável por todo e qualquer atrito familiar ou com um colega próximo.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Quer deixar seu comentário?

What is 9 + 4 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Responda essa continha, senão o comentário não é registrado! É pra evitar spam, sabe como é, né?