Como Adquirir um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida


O Minha Casa Minha Vida está ajudando a diminuir um grande déficit habitacional que existe no país, principalmente, entre as famílias com baixa renda. O programa habitacional, até o momento, já beneficiou 1,5 milhão de famílias em todo o país. Estão sendo entregues até o final deste ano, mais 510 mil casas e apartamentos populares para famílias cadastradas.

Como adquirir um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida ?

minha casa minha vida caixa Como Adquirir um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida


O Minha Casa Minha Vida constrói imóveis que são vendidos para famílias que recebem mensalmente até R$ 1.600,00, com financiamento de até 96% do valor venal do imóvel. Na maioria das cidades, o cadastro funciona pela internet, nos sites das prefeituras municipais, nas secretarias de habitação e nas companhias de habitação. É preciso acompanhar em cada município o período de inscrição para o programa e manter sempre o cadastro atualizado.

Também há oportunidades para as famílias das outras faixas de renda II e III, de até R$ 3.100,00 e até R$ 5 mil, respectivamente, que devem receber algumas facilidades, como, por exemplo, descontos, subsídios e redução do valor de seguros habitacionais.

Quem pode adquirir imóvel pelo Minha Casa Minha Vida?

Segundo os critérios do programa, podem se cadastrar brasileiros que sejam maiores de 18 anos ou emancipados, que não tenham imóveis próprios e nem tenham participado de outros programas habitacionais. As famílias ainda devem se encaixar na faixa I do programa, com renda de até R$ 1.600,00 por mês. Aqueles candidatos que são moradores de áreas de risco, pessoas com deficiência física, idosos e mulheres responsáveis pelo sustento da família tem prioridade no cadastro e no sorteio dos imóveis.

Como funciona o Minha Casa Minha Vida?

A família sorteada deve apresentar toda a documentação solicitada, como identidade, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda dos moradores da casa, certidão de nascimento, casamento ou divórcio, cartão do cadastro único (CadÚnico) e do Bolsa Família (caso possua) e o número de Identificação Social (NIS). Além de outros documentos que a Caixa Econômica Federal, instituição financeira do programa, possa solicitar.

 

Com a aprovação da documentação, a família assina o contrato e no mês seguinte já começa a pagar o financiamento que pode ser de até 120 prestações. O valor da parcela é de no máximo 5% da renda familiar, mas nunca abaixo de R$ 25,00. O financiamento tem como garantia o próprio imóvel e depois da assinatura do contrato a família terá até 30 dias para se mudar na nova casa.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Quer deixar seu comentário?

What is 13 + 10 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Responda essa continha, senão o comentário não é registrado! É pra evitar spam, sabe como é, né?