Loucura: piloto fã de transfomers se transforma em um!


Ele construiu todo o traje na garagem de sua casa, e deu um show de criatividade… (e de falta do que fazer também, hehehe)

transformer

Era só que faltava. Um piloto do exército transformou-se em um Autobot com um traje feito a partir  de objetos domésticos. Peter Kokis, 49 anos, passou 600 horas construindo a armadura do Autobot Ironhide. O traje,  chamado de Brooklyn Ironhide, é feito a partir de centenas de itens domésticos aleatórios, incluindo espátulas, fios de escova de dentes, peças de máquina de costura, escova de banho… e até uma escova de limpar o vaso (urgth!)



Mas quem acha que ele  é louco, enganou-se. Ele agora viaja em torno de sua cidade natal, Nova York, frequentando festas particulares, empresas e eventos promocionais vestindo sua roupa e sendo muito bem pago para isso.

Fã alucinado dos Transformers, Peter começou a fazer figurinos em 2008, e já construiu quatro armaduras a partir de materiais comprados de lojas de conveniência e lojas de desconto. Seu exoesqueleto inclui dois tacos de hockey nas pernas, peças de um radiador e até dois shoehorns.

Suas canelas são peças de carro e existem alimentadores de pássaros sobre o corpo. Cada canhão tem um porta-escova de vaso sanitário nela. Peter disse ainda: “nenhuma parte de nenhuma de minhas armaduras é particularmente cara, mas todas as partes somam um pouco, mesmo que muitas venham de lojas de desconto”.

“Às vezes eu vejo alguma coisa – um suporte de toalha de papel, uma saboneteira, caixa de lente de contato, qualquer que seja – e eu sei imediatamente o que eu quero fazer com ela”. Aqui temos Peter em seu traje de Transformer, sem o capacete:
transformer 2

E você leitor? O que achou da ideia desse piloto? Já teve vontade de fazer igual?

Fonte: The Sun 

You can leave a response, or trackback from your own site.

Quer deixar seu comentário?

What is 4 + 8 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Responda essa continha, senão o comentário não é registrado! É pra evitar spam, sabe como é, né?